Ataliba Leonel

 

Dr. Ataliba Leonel Rolim, sobrenome materno, descendente de ricas e tradicionais famílias paulistas, nasceu em Itapetininga aos 15 de maio de 1875, filho do Major Marianno Leonel Ferreira e Dona Francisca Rolim Leonel Ferreira, batizado aos 26 de julho do mesmo ano pelo Reverendo Monsenhor João Soares do Amaral, e foram padrinhos Delphino Pinheiro Mello Cintra e Angelica Florença de Mello Cintra.
—Constam irmãos de Ataliba Leonel: Higino Leonel Ferreira, casado com Francisca de Oliveira; Marianno Leonel Ferreira Jr.

Realizou seus estudos no Seminário Episcopal e no Ateneu Paulista, para posteriormente cursar a Faculdade de Direito do Largo São Francisco em São Paulo; matriculou-se no dia 5 de abril de 1893, concluiu o curso e colou grau no dia 9 de abril de 1896.

No dia 8 de maio de 1897, Ataliba Leonel, com 22 anos, contraiu matrimônio com sua prima Francisca Leonel de Barros, de 14 anos. O casal teve os filhos José Leonel, casado com Judith Villa do Conde; Jayme Leonel, casado com Sonia Scarpa; Maria do Carmo [Carminha] Leonel, casada com Geraldo Vergueiro; e Jarbas Leonel, casado com a viúva Therezinha Oliva – antes mulher de José Victor Oliva. Também lhes nasceu Adelaide falecida aos 11 de janeiro de 1902.

Escolheu a localidade de Piraju para advogar e administrar propriedades da família no ramo do cafeeiro. Irrequieto, contestador e vocacionado.
Filiou-se ao Partido Republicano Paulista (PRP) e candidatou-se a vereador a 12 de agosto de 1899, sendo eleito com 248 votos, em 1º turno. A eleição foi tumultuada e de extrema violência, num intenso tiroteio entre os grupos do Major Marianno Leonel Ferreira - pai de Ataliba, e o Coronel Firmino Braga, resultando na morte de duas pessoas e diversos feridos. Após as apurações no dia 19 de agosto, já no dia 21 era escolhido, pelos seus pares, presidente da Câmara Municipal de Piraju.
A 16 de dezembro de 1901, Ataliba foi reeleito vereador com 425 votos e novamente conduzido à presidência da Câmara Municipal.
A 14 de fevereiro de 1903, novamente foi eleito a vereador pela 3ª com 450 votos e no dia 25 de fevereiro presidente da câmara pela 3ª vez.
Em 1º de dezembro de 1903, candidatou-se a deputado estadual, sendo eleito acumulou o cargo de Presidente da Câmara, pois a legislação da época permitia essa dupla função.

Sob a liderança de Ataliba Leonel, reuniram-se em 1903 destacados membros da elite pirajuense, para solicitar ao presidente do Estado, Dr. Bernardino de Campos, a extensão da Estrada de Ferro Sorocabana até Piraju (naquele momento, a ferrovia terminava em Manduri). Os cafeicultores da região já aventavam a possibilidade de financiar parte dos custos do ramal. 'Fragmentos da História de Piraju' , publicados por Constantino Leman, comentam este episódio ***.

A comissão mencionada era composta dos Senhores Benedito Silveira Camarco, José Tertuliano Gonçalves, José Pereira Fernandes, José Maximiniano Louzada, Mariano Leonel Ferreira Júnior, Dr Washington Osório de Oliveira, Dr Cícero Leonel, Cônego José Joaquim de Miranda, Dr Ataliba Leonel.

A 5 de novembro de 1904 foi inaugurada, com verbas do governo estadual, a cadeia pública e o fórum, nesse ato foi elogiado muito o Dr. Ataliba Leonel, que era presidente da Câmara Municipal e Deputado Estadual, que por seu empenho, havia conseguido trazer esse benefício para Piraju.
A 29 de novembro de 1904, por ato do presidente do Estado, foi criado o grupo Escolar de Piraju, que foi instalado e iniciou seu funcionamento em 1906. O prédio foi construído em 1913 e o nome de seu patrono (Ataliba Leonel) foi dado em 1938. Este foi um dos primeiros grupos escolares da primeira República.
A 30 de setembro de 1905 foi inaugurada a luz elétrica em Piraju, com a instalação de 100 lâmpadas incandescentes de 25 velas. Essa grande conquista ocorreu antes da cidade do Rio de Janeiro.
Em 9 de novembro de 1904, Ataliba Leonel foi eleito vereador pela quarta vez com 402 votos no 1º turno e foi conduzido pelos seus pares à presidência da Câmara também pela quarta vez, ao mesmo tempo que acumulava o cargo de Deputado Estadual.

A 21 de abril de 1906, com a autorização do presidente do estado Dr. Jorge Tibiriçá, foi lançada a pedra fundamental para a construção da estação do ramal da Estrada de Ferro Sorocabana.

Note que o projeto foi desenvolvido pelo arquiteto Ramos de Azevedo.

A 7 de janeiro de 1907, Ataliba Leonel foi eleito, pela quinta vez presidente da Câmara Municipal. A 25 de março de 1907, foi reeleito Deputado Estadual com 739 votos em Piraju. 
A 25 de dezembro de 1907 foi reeleito pela quinta vez vereador, com 600 votos. A 23 de janeiro de 1908, foi eleito, pela sexta vez, presidente da Câmara Municipal.No dia 5 de Abril de 1908, foi inaugurado oficialmente o ramal da ferrovia, ligando Piraju a Manduri e, conseqüentemente, à Estrada de Ferro Sorocabana.
Em dezembro de 1908, foram instalados os primeiros telefones públicos em Piraju.
Em 1910, inaugurava-se o "Cassino Pirajuense", que funcionava à Rua Carlos de Campos, esquina com a João Hailer (onde funciona hoje o Banco Real), onde funcionava o cinema, para deleite da população Pirajuense.
Em 1909 foi eleito vereador pela 7ª vez e sucessivamente eleito presidente da Câmara em 1910, 1911, 1912, 1913, 1914, 1915, 1916. Portanto Ataliba Leonel foi eleito sete vezes vereador e 14 vezes presidente da Câmara.
A 15 de Janeiro de 1917, despediu-se da Câmara Municipal de Piraju e, nessa sessão, foi eleito para presidência da Câmara Antonio Joaquim Ferreira Braga, seu cunhado.
Ao mesmo tempo que o prestigio de Ataliba Leonel crescia no Estado, a cidade de Piraju transformava-se dia a dia, com embelezamento e desenvolvimento.

Em 29 de outubro de 1913, esteve em a Piraju o ex-presidente dos Estados Unidos Theodore Roosevelt, em visita a seu filho Kermit, engenheiro da construção da ponte de ferro sobre o Rio Paranapanema.

Em 1914, a prefeitura celebrou um contrato com "Caisse Generale de Prêts Fonciers et Industriels", para a instalação do "tramway" elétrico de Piraju a Sarutaiá. Essa linha de bondes que atravessava as principais fazendas de café do município, atingia o distrito de Sarutaiá, com 26 quilômetros de extensão.

Em 1915, sobre o Rio Paranapanema, achavam-se construídas duas pontes: uma de madeira para o trânsito público e outra metálica, destinada exclusivamente ao tráfego de bondes do "tramway" elétrico.
A energia era fornecida através do Salto do Monte Alegre, no Rio Monte Alegre, distante 12 quilômetros de Piraju, que foi utilizado em 1901 para a instalação das máquinas geradoras de eletricidade e que, desde essa data, abasteceu o consumo de energia da cidade, até a construção da nova barragem da Companhia Santa Cruz.
No dia 18 de julho de 1924, houve eleições para senador estadual e o Partido republicano Paulista lançou Ataliba Leonel como candidato, que foi eleito conseguindo aqui em Piraju 1387 votos.
A 5 de maio de 1925, novamente houve eleições para o Senado Estadual e Ataliba Leonel obteve em Piraju 1488 votos que somados aos outros votos obtidos no Estado, lhe conferiram a reeleição.
Em 1º de março de 1926, Ataliba candidatou-se a Deputado Federal e foi eleito, obtendo 1255 votos em Piraju.
No ano de 1930, Ataliba foi o candidato mais votado no Estado para deputado Federal, obtendo 24,97% dos votos na Capital.

Ataliba Leonel foi o único civil nomeado pelo interventor Pedro de Toledo para comandar a Brigada do Sul, que era composta de 6 mil voluntários.
Através do decreto do presidente Artur Bernardes, pelos relevantes serviços prestados nos levantes militares de 1922 e 1924, foi conferido o título honorífico de "general" ao Dr. Ataliba Leonel

Após a Revolução de 1932, Ataliba foi exilado do Brasil para Portugal, onde foi ao encontro de um português que havia morado em Piraju, o Sr. Antônio Ribeiro. Ficou em Portugal até Abril de 1933, quando recebeu um ofício do embaixador o Brasil, comunicando a autorização de seu regresso imediato ao Brasil. Dia 29 de outubro de 1934 faleceu o General Ataliba Leonel e os principais jornais do estado publicaram a manchete na primeira página.

 

Trechos da notícia de sua morte: jornal "A TARDE" 30/10/1934

A morte do General Ataliba Leonel, ocorrida ontem, em Piraju, causou profunda consternação no seio da sociedade paulista, repercutindo em todo o país, onde o seu nome era largamente projetado como o de um político honesto e de um cidadão respeitável... 
 ....Como chefe político de Piraju tudo fez para o engrandecimento daquela cidade que hoje é uma das mais bem organizadas do Sul. Alguns anos depois, devido ao seu dinamismo, Piraju ouvia o primeiro apito da locomotiva que rasgando caminhos, ia ter àquelas paragens... 
... Possuia o General Ataliba um caráter nobre, uma personalidade completa. Teve inimigos, como todo homem, mas também teve muitos amigos e grandes amigos, que por ele ofereciam a vida, considerando-o sempre, quer nos momentos felizes, quer nos de desventura. O eminente chefe era possuidor de grandes e indiscutíveis virtudes e força de comando: corajoso, prudente e calmo, nunca recuou ante o perigo.....

 

* Extraído da Publicação "Piraju, ontem e Hoje" (1988) Graf. Editora Sancir

** Extraído do Livro "PIRAJU MEMÓRIAS POLÍTICAS" e outras memórias do Professor Miguel F. Saez Cáceres

*** Arqueologia da Arquitetua, Estação Ferroviária de Piraju, Morais Daisy, 2007

 

Visitas

ZecaGarcia

Estância Piraju

By ZecaGarcia - e-mail zecagarcia51@gmail.com